Do acaso

A marca PontoSagres surge conceptualmente em 1998, no momento em que aquele que viria a ser o responsável por esta empresa regista em seu nome o domínio www.sagres.com, um pouco por acaso e bora-lá-ver-uma-coisa. Contudo, a PontoSagres Informática Unipessoal, Lda. é formalizada apenas em meados de Outubro de 2003, com o principal objectivo de garantir a presença da AppleTM no distrito de Aveiro, assumindo como perfil a postura de responsabilidade e credibilidade herdada de muitos anos de experiência anterior com esta marca. Só após mais de dez anos de know-how e de quase seis anos a operar formalmente no mercado especializado da informática, sendo reconhecida e reputada pela sua excelência de serviços, nomeadamente pela própria AppleTM, a PontoSagres avança para a formalização do registo da sua marca.

Da fonética

A língua portuguesa é uma língua viva e evolui*, acompanhando as tendências tecnológicas. O sinal “@” há duas décadas atrás seria, para a maioria de nós, um estranho glifo que muitos não saberiam assegurar se devia ser lido, se não. Hoje, a maioria de nós sabe que este sinal está associado à Internet e muitos são mesmo capazes de concretizá-lo no contexto de um e-mail. Outro exemplo é o de “www”, expressão que há uns anos não significaria nada mais do que três Duplos Vs justapostos, ou uma imberbe tentativa de criação de um padrão tipográfico. Hoje, todos sabem que esta expressão deve ser lida como dabliú-dabliú-dabliú. O mesmo acontece com o sinal “.” ou ponto: passou a ser lido, ideia que é reforçada num determinado contexto como o da informática, contexto esse no qual nos inserimos e cuja linguagem usamos, diariamente. O público a que nos dirigimos, tendencialmente urbano, evoluído, formado e muito pouco conservador também entende e usa esta linguagem como parte integrante da sua vida, pessoal e profissional. Assim, nesta marca, a componente fonética deverá ser, não apenas sagres mas, como é evidente, pontosagres, que é a designação da empresa titular desta mesma marca.

Das características organolépticas

A palavra “sagres”, preenchida a preto sólido (Pantone Black), é antecedida por um ponto circular, que deve ser lido e que se destaca graficamente da restante composição pela sua cor e pela sua escala; de facto, o ponto a verde sólido (Pantone 376), cuja presença é essencial na nossa marca, possui uma dimensão ligeiramente superior à de um ponto tipográfico normal, reforçando assim a sua distinção e a consequente necessidade de verbalização. A fonte que seleccionámos (Times) é assumidamente serifada e todos os caracteres utilizados surgem na forma de minúsculas. Contudo, este tipo de letra foi trabal- hado de modo a conferir à composição um acréscimo de originalidade: as duas únicas vogais prolongam traços associados às suas áreas interiores, ambas à mesma altura, gerando uma ligação evidente entre o “a” e o “e”. Para além destes dois glifos, o carácter considerado como o mais rico desta marca é o “g”, cuja parte superior, acima da baseline, assume influências do símbolo da AppleTM: uma maçã com uma dentada no seu lado direito e uma folha no topo, representada através de um apóstrofo do mesmo tipo de letra, num registo gráfico próprio e único, cuja significação é dupla: pretende-se por um lado, assumir a relação que temos com a AppleTM, sem ferir os seus desígnios e de modo a cumprir com as normas de utilização da mesma; por outro lado, tencionamos remeter para a simbologia da maçã, sinal de mestria e de orientação.

Não sendo possível utilizar a marca recorrendo às suas características organolépticas acima descritas, as formas de redacção possíveis são .sagres e PontoSagres.